Você

Porque quando penso em ti, já nem sei quem sou

Me sinto um poeta, mas se paro para escrever, não sai nada sobre amor

Me pergunto se estou apaixonado

O silêncio se instala, me vejo calado

Você me deixa assim; anestesiado, encantado, sem saber o que falar

Ó querida

Sinto o peso que carregas, 

Tantos amores, mas nenhum te completa 

O vazio que sentes, 

a solidão que te deixa inquieta  

Te observo de longe, de muito longe 

E mesmo assim, ainda consigo enxergar

todo esse medo que te faz hesitar

em entrar no desconhecido  

Você é assim, superficial 

Se engana com coisas irrelevantes demais 

Mas, querida, cuidado  

Porque tudo isso é incerto demais,

para você se segurar com tanta força 

Tua ausência

Eu choro com a tua ausência  

Sinto falta de tudo que já vivemos  

Das noites que passamos juntos olhando o céu estrelado 

Sinto falta de ver o teu sorriso,  

Do teu jeitinho todo atrapalhado  

Eu sinto falta de você 

Das inúmeras vezes que te fiz sorrir 

Do prazer que era te ter 

Me dói tanto saber que te deixei ir 

Quisera eu!

 ter o poder de trazer-te de volta

Quisera eu!

 ter-te aqui na minha porta a me esperar

Quisera eu!

 voltar no tempo, e dizer-te que lamento;

por não ter falado dos meus sentimentos por ti.

Que doa

Me sinto o teu prisioneiro,

a cela escura me faz pensar em ti o tempo inteiro.

Deveria te odiar com todas as minhas forças,

por me fazer mergulhar nesse teu amor tão raso,

e mesmo assim conseguir me afogar.

Queria eu, te olhar nos olhos e dar-te adeus, sou fraco.

Penso, logo desfaço.

Fujo da raiva que me segue.

Fujo de qualquer rancor contra ti.

Tenho pressa.

Meu desejo é ter o teu amor. Que doa, que me rasgue,

que me parta em mil pedaços… mas não vou soltar as tuas mãos.

A tua voz

Ouvir o som da tua voz, amor

É a minha melodia preferida, que me traz o equilíbrio que necessito para meu dia ser melhor

Quando quiseres cantar para mim, por favor, querida

Não poupe os meus ouvidos da tua voz

Acalmaras meu coração, com tua voz tão doce como algodão

Cante e aqueça o meu interior.

 Quando sentires vontade, oh querida

Incendei a minha vida de ternura e alegria, só pelo som da tua voz

Insegurança

A verdade é que eu tenho medo quando você sai. Minha insegurança não me deixar acreditar que você me escolheu.
Tenho medo de você encontra alguém melhor, e meu coração ser quebrado mais uma vez.

Você olha no fundo dos meus olhos e diz que me ama e, eu acredito em você, meu amor. Mas eu tenho insegurança, e se você partir por isso?!

Sua companhia é tão agradável e me faz me sentir segura. Mas quando você sai, meu amor…
Eu tenho medo, medo de te perder. Foi tão difícil encontrar você.

Sou um passarinho

Sou um passarinho, preso, com sonhos, com desejos, desejo de voar. Sentir o vento fresco ultrapassando minhas penas para o meu couro tocar.

Sou um pássaro, que desde muito tempo sonha em voar. Vivo na esperança de algum dia ser livre, livre da gaiola, livre de pessoas pedindo pra eu cantar…

Pássaros tristes não conseguem cantar. Então ouço me chamarem de inútil, e que vão me soltar.

Sou um passarinho, preso, que sonha em voar. Ouvi murmúrios ao meu respeito, acho que vão me soltar. – Finalmente chegou a minha hora, meu sonho vou realizar!!!

…eles acabaram com o meu sonho,
eles acabaram com a minha vida.

Um pobre coração

Tem um coração machucado, procurando apenas remédio para se curar.
Cansou de procurar amor, porque pessoas só sabem machucar..

Olhem para esse simples coração, ele está totalmente destruído. Buscando forças, mesmo sabendo que não vai encontrar.

Tão abalado, judiado… que os batimentos já não têm mais forças para pular.
Esse é o estado de um coração maltratado, porque alguém não soube cuidar.